A emenda de Kigali

Firmada em 2016, durante uma reunião na capital de Ruanda (daí seu nome), a Emenda de Kigali inclui os hidrofluorcarbonetos (HFCs) no que determina o  Protocolo de Montreal¹. Poderosos causadores do efeito estufa, esses gases serão controlados e precisam ser reduzidos. A emenda entrará em vigor em 1 de janeiro de 2019 e estabelece, entre outras coisas, um calendário com prazos e percentuais específicos para que os países de diferentes agrupamentos econômicos reduzam e, finalmente, eliminem o uso desses chamados gases fluorados, substituindo-os por outros, que não contribuam para o aquecimento global.

No caso específico do Brasil, assim como em outros países em desenvolvimento, foi definido o seguinte calendário – que poderá ser revisto a cada cinco anos, caso novas tecnologias cheguem ao mercado:

Anos 2020, 2021 e 2022: Base para congelamento do consumo do HFC pelo Brasil

2024: congelamento

2029 A 2045: COMPROMISSO DE REDUÇÃO DO HFC

%

2029

%

2035

%

2040

%

2045

Pela aprovação da Emenda

Para usufrui dos benefícios da Emenda de Kigali é preciso que ela seja ratificada com urgência no Brasil. A Emenda atualmente aguarda aprovação no Congresso. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), membro da Rede Kigali, coordena uma campanha pela aprovação da Emenda. Acesse aqui o site e participe.